Se minha pele ficar seca, o que fazer?

Você sente que tem “pele de crocodilo”? 
Certamente é porque você tem pele seca. Sujeito a coceira, sensação de aperto e outras vermelhidão, perde todo o brilho. 
Nossos conselhos sobre se você tem pele seca e, em caso afirmativo, como tratá-la da melhor maneira.

Qualquer pessoa pode sentir pele seca em algum momento de sua vida.

Genética, mudança climática, poluição ou cuidados inadequados são causas do ressecamento da pele.

Mas como saber se você realmente tem pele seca ou se é apenas uma condição temporária?

Como você escolhe os produtos certos para esse tipo de pele?

São tantas perguntas que é importante responder para cuidar melhor no dia a dia.

Como reconhecer pele seca?

A pele seca é desconfortável, tensa, com coceira, tende a ficar vermelha e se irrita facilmente.

Sua aparência é opaca e seu grão bastante fino com poros apertados.

É áspero ao toque e pode até mostrar feridas ou escamas se estiver extremamente seco.

Do ponto de vista fisiológico, a pele seca é explicada por uma deficiência do filme hipolipídico em lipídios e água.

Este último funciona como uma barreira protetora natural da epiderme – a camada mais externa da pele – contra as agressões externas e ajuda a manter a hidratação ideal da pele.

Quando alterada, a barreira cutânea enfraquece, a concentração de sebo diminui e a água evapora mais rapidamente.

Resultado, a pele fica seca.

Que cuidados diários com a pele seca?

“Os produtos e a rotina de cuidados devem ser suaves porque a pele seca irrita-se facilmente”, explica nosso especialista em dermatologista.

Por isso, adotamos produtos adaptados a este tipo de pele, os quais aplicamos por simples movimentos.

  • Limpeza suave

“Águas micelares , dermo-limpadores, leites leave-in e óleos de limpeza são indicados para quem não quer usar produtos de enxágue com água, muitas vezes dura demais”, aconselha a dermatologista.

Se a pele for reativa (fica vermelha facilmente), o especialista recomenda o uso de água termal calmante, além de produtos de limpeza e desmaquilhantes .

E quanto ao corpo? “Usamos produtos de limpeza ou óleos para o banho e não enxaguamos com água muito quente.

Veja o vídeo do dia:

Terminamos dando tapinhas no corpo com sua toalha e aplicando um hidratante corporal especial”, especifica nosso especialista.

Se você é fã de banhos, prefere água morna e despeje na água emolientes como óleo ou produtos naturais como amido de milho ou aveia para amolecê-la.

  • Hidratação Cocooning

Depois de tirar a pele seca do rosto das impurezas acumuladas ao longo do dia, deve-se hidratar profunda e suavemente com um soro e um creme ou um bálsamo com forte poder hidratante.

“Vamos privilegiar produtos à base de glicerina , que vão atrair água, substâncias gordurosas com poder super gordurante, como a manteiga de karité , que vai ajudar a fortalecer a barreira da pele e o ácido hialurônico com propriedades hidratantes”, explica nosso especialista.

No corpo, procedemos da mesma forma aplicando um leite, um bálsamo ou um óleo nutritivo com ênfase nas zonas mais secas, como os cotovelos ou os joelhos.

Não se esqueça das mãos, pés e lábios, generosamente espalhados com produtos adequados para estas zonas, que também muitas vezes estão sujeitos a ressecamento.

  • Esfrega, máscaras, cascas: para serem usados ​​com moderação

Uma vez por semana, você pode usar uma máscara hidratante, mas evite a esfoliação, caso contrário, ela sensibilizará e irritará ainda mais a pele.

“Também evitamos os peelings, que podem ser muito abrasivos para a pele seca”, ressalta nosso especialista.

Veja também: O sérum preenchedor de rugas Diatena funciona?

E se quiser usar um autobronzeador para restaurar um pouco o bronzeado da pele, hidrate-o o suficiente com antecedência para não ficar com “manchas” alaranjadas no rosto e no corpo.

A pele do pescoço também fica enrugada, cuide dela

O pescoço costuma ser a grande parte esquecida de nossa rotina de beleza. 

É, no entanto, uma área sensível. Veja como cuidar dessa área específica para retardar os sinais de envelhecimento.

Perda de firmeza, rugas no colarinho, rosto oval relaxado…

Os sinais de envelhecimento são particularmente visíveis no pescoço, uma área flexível que muitas vezes é negligenciada. Assim como as mãos e o decote, o pescoço facilmente denuncia a idade. Os especialistas recomendam cuidar diariamente a partir dos 30 anos, idade em que já ocorre perda de colágeno e elastina. 

Fina e pobre em glândulas sebáceas, a pele do pescoço é particularmente frágil. Como resultado, é sensível e particularmente vulnerável a ataques do sol e poluição. 

Se você não cuidar disso, a pele afrouxa prematuramente e podem aparecer manchas de pigmentação (como lembrete, sol e perfume não se misturam).  

O smartphone e as “linhas de mensagem de texto”

Outro fator mais recente acelera ainda mais os sinais visíveis de envelhecimento nesta parte do corpo. 

Qual? O smartphone, usado impetuosamente o tempo todo. 

Chamado de “pescoço de texto”, esse fenômeno muitas vezes estressa os músculos, acelerando o aparecimento de “rugas de texto” e a perda de firmeza da pele. 

Portanto, é aconselhável usar o telefone voltado para o rosto… e não o contrário.  

Veja aqui: O produto de cuidado de pele Liposil Funciona?

Uma rotina de beleza em 5 etapas

Para prevenir o aparecimento de rugas no colarinho e limitar a ação do tempo, também é importante integrar o pescoço à sua rotina de beleza, escolhendo os tratamentos adequados e limpando sua pele adequadamente da seguinte maneira: 

  1. Remova a maquiagem e limpe o pescoço E o decote todas as noites
  2. Esfolie a área uma vez por semana com um peeling suave e não abrasivo
  3. Aplicar o soro usado no rosto ou um soro específico de manhã e à noite
  4. Passe um pouco de cuidado para o pescoço de manhã e à noite e aplique de forma levemente apoiada, sempre de baixo para cima
  5. Proteja a pele com proteção solar desde a primeira exposição

Exercícios direcionados

Para tonificar e firmar a área, também é necessário exercitar a musculatura diariamente, praticando alguns exercícios simples, ao tirar a maquiagem, por exemplo. A primeira é soletrar as vogais de forma exagerada, puxando bem os músculos do pescoço. 

O segundo é praticado sentado, boca fechada para frente e cabeça erguida em direção ao teto. Resta apenas fingir que quero beijar o céu. Um exercício a ser repetido cinco vezes, como o anterior.  

Enfim, ter uma boa postura todos os dias ajuda a manter um pescoço firme, regular e bem definido! 

Mas é sempre bom lembrar que nenhuma dessas dicas substitui um trabalho de um profissional.

Portanto, se você esta notando problemas sérios de pele que não são resolvidos facilmente por favor procure algum profissional de confiança.

Mas se o seu problema é simples e sem nenhuma complicações pode sim seguir todas as dicas a risca.

Porque podemos afirmar com segurança que a maioria dos problemas  de pele são resolvidas com as dicas citadas nesse texto.

A gente vai ficar por aqui mas qualquer dúvida é só colocar nos comentários.

Até a próxima!

 

Algumas dicas para você controlar o apetite e assim emagrecer

Sim, é possível evitar o excesso sem abrir mão do prazer! Como? ”Ou“ O quê? 

Parando de confundir a necessidade de comer e a vontade de comer. 

Experimente este método por dez dias (antes de adotá-lo para toda a vida!) Para mudar permanentemente seu comportamento alimentar.

A expressão “ter olhos maiores que o estômago” ilustra com eloquência esse comportamento, o que significa que muitas vezes dizemos a nós mesmos no final de uma refeição, como o corvo da fábula, que não seremos pegos. Mais. 

Uma promessa que lembra as resoluções de 1º de janeiro, sincera e virtuosa, mas raramente cumprida. 

No entanto, em termos de comportamento alimentar, a moderação é a única alternativa séria aos estragos das dietas draconianas ou à imprudência que permite todo o excesso, perigoso para a saúde.

Praticar a moderação envolve um passo fundamental: recuperar o contato com suas sensações corporais. “O que significa, explica Luiz Fabiano, psiquiatra e psicoterapeuta, ser capaz de diferenciar entre dois tipos de fome: a fome fisiológica e a fome psicológica. 

O primeiro é a necessidade do corpo por comida (energia, certos nutrientes); a segunda, um desejo de comer que atua como um mecanismo de defesa contra emoções incontroláveis, negativas ou positivas. É fundamental saber distinguir entre os dois, para comer de forma justa. 

Sem excessos ou frustrações. Uma vez identificada a fome fisiológica, resta localizar seu limiar de saciedade, esse ponto de equilíbrio entre o prazer de comer e a satisfação das necessidades de nosso corpo.

Sejamos honestos: se os princípios a seguir são simples, sua aplicação diária exigirá de você, no início, esforço e principalmente paciência. 

Sinta a fome

Tente não comer nada por quatro horas.

Se essa ideia o assusta, você pode ter medo de não se sentir bem. Você pode verificar concretamente que nada de dramático está acontecendo!

Se você nunca sente fome, pode estar comendo “à frente”, ou seja, comendo demais para conter o medo de abstinência; você também pode ter perdido completamente o contato com suas sensações alimentares.

Se, por outro lado, você está com fome o tempo todo, pode estar confundindo fome fisiológica com fome psicológica.

As manifestações da fome variam de pessoa para pessoa. Entre os mais frequentes: uma sensação de fraqueza (falta de energia, ligeira tontura) e um distúrbio de humor (irritabilidade).

Conselhos: o objetivo é estabelecer uma relação pacífica com os alimentos.

Durante este pequeno jejum, continue seu trabalho sem ouvir os sinais de seu corpo, mas deixe-os vir até você.

Configure uma rotina

Para sentir fome e saciedade fisicamente, você deve experimentá-la regularmente. Faça suas refeições em horários fixos e tome o mesmo café da manhã todas as manhãs. Após dez dias, você deve sentir fome um pouco antes da hora de comer, mas também perceberá melhor o seu limiar de saciedade.

O conselho: evite novos sabores. É mais fácil identificar seu limite de saciedade com alimentos familiares.

Leia mais notícias como essa em nosso blog sobre emagrecimento.

Concentre-se no sabor

Preste atenção nas primeiras mordidas.

São eles que nos falam do sabor da comida: é salgada? muito doce ? amargo? fondant? é bom ou ruim?

Essa “parada no sabor” é essencial porque fantasiamos o sabor das mordidas a seguir.

Isso explica por que podemos engolir um bolo de chocolate medíocre até a última mordida, porque o imaginamos delicioso.

Ao contrário de nosso paladar, nossa imaginação não conhece o tédio.

Quando realmente prestamos atenção ao paladar, chega o momento em que o prazer de comer diminui.

O gosto mudou, podemos parar.

O conselho: dê pequenas mordidas. Use seus dentes, língua e palato. Largue os talheres enquanto mastiga.

Separamos também um vídeo com dicas de exerícios para perder peso:

Desacelere

Nosso corpo leva de quinze a trinta minutos para que os sinais de saciedade sejam percebidos e registrados.

A mensagem entre o estômago e o cérebro não é instantânea, algumas enzimas envolvidas no desencadeamento da saciedade não são liberadas até cerca de 30 minutos após o início da refeição.

Por comer muito rápido, sempre tendemos a comer demais.

> O conselho: alongue sua refeição por pelo menos meia hora. Quer sua comida seja boa ou medíocre, coma-a como um gourmet, devagar.

Faça uma pausa no meio da refeição

Pergunte a si mesmo. Você ainda está com muita fome, com fome moderada, quase sem fome? Para ajudá-lo, use a escala de saciedade (veja o quadro ao lado). Se você está se sentindo satisfeito, pare por aí.

Mesmo se você achar que tem espaço para o bolo de chocolate. Diga a si mesmo que vai gostar ainda mais depois (você não mora no meio do deserto, há doces por toda parte!).

Por outro lado, se ainda estiver com fome, continue sua refeição.

> O conselho: pergunte a si mesmo, com a boca tapada e vazia. O melhor critério para indicar que estamos moderadamente saciados é o prazer que sentimos ao comer: quando começa a enfraquecer, é porque comemos o suficiente.